12FEV

Índice de inadimplência segue em queda em Lajeado e atinge menor patamar desde março de 2019

Desde março de 2019 Lajeado não registrava um índice de inadimplência tão baixo. Segundo as informações obtidas pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Lajeado junto ao banco de dados da Boa Vista, nesta quarta-feira (10) o percentual local atingiu a marca de 23,3%, contabilizando uma queda de 2,3% nos últimos 12 meses e se aproximando do número observado há quase dois anos atrás. Atualmente, 15.125 CPF’s lajeadenses estão com algum restritivo junto ao SCPC. Quanto ao perfil dos inadimplentes, a maioria são homens (51,6%), na faixa etária dos 30 a 34 anos (15,9%) e que recebem entre um e dois salários (54,8%).

De acordo com o economista-chefe da CDL POA, Oscar Frank, a queda da inadimplência em plena crise pode ser justificada por uma série de fatores, dentre os quais o recebimento do auxílio emergencial, que compensou o impacto da recessão, e a redução da taxa Selic, o que permitiu a renegociação dos débitos a um custo menor. Juntam-se a isso o comportamento previdente das famílias, que passaram a guardar recursos como forma de precaução, e o fato de os bancos adiarem o pagamento de dívidas por até 60 dias.

No entanto, Frank alerta: “A análise do atual cenário permite afirmar, com razoável margem de segurança, que haverá certa elevação ao longo de 2021”. Segundo ele, essa tendência pode ser justificada por aspectos como a necessária quitação das parcelas suspensas dos empréstimos e a não renovação, pelo menos até o momento, dos programas do governo federal de amparo à demanda. Pesam negativamente também a alta esperada dos juros e o mercado de trabalho deteriorado.

Mais notícias