21JUN

18ª Convenção CDL Lajeado: Público de cerca de 700 pessoas prestigia evento que reflete o poder do consumidor

O consumidor tem poder e é preciso entender o que ele pensa, como age e compra. Foi buscando essas respostas que cerca de 700 pessoas participaram, nesta quinta-feira (21), da 18ª Convenção CDL Lajeado. O evento ocorreu no Clube Tiro e Caça e reuniu empresários, gestores e profissionais de diferentes áreas com origem em 36 municípios gaúchos. Na abertura, que teve a presença de autoridades como o presidente da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV), Ricardo Luís Diedrich, e prefeito de Lajeado Marcelo Caumo, o presidente da CDL Lajeado, Heinz Rockenbach disse: “Queremos que a Convenção CDL Lajeado sirva de inspiração e estímulo para fazer as mudanças necessárias e nossas empresas se desenvolverem”.

A plateia acompanhou a programação que teve quatro palestrantes, começando com o administrador de empresas Maurício Schneider, seguido pela psicóloga Fernanda Tochetto, jornalista Gerson Camarotti e, por último, Bráulio Bessa. Eles falaram sobre assuntos que buscaram instigar os participantes a repensar seus negócios, transformar ambientes e multiplicar conhecimentos para crescer no competitivo mercado empresarial. “O evento foi um sucesso de público, de conteúdo, que nos permitiu revisar algumas percepções e vislumbrar novas possibilidades. A Convenção é feita para os participantes, e acredito que tenhamos atendido as expectativas de todos”, disse o vice-presidente de Capacitação da CDL Lajeado e coordenador do evento, Carlos Haas Oliveira. A edição do ano que vem será no dia 27 de junho com o tema “Talento e Transformação Digital: O que Faz a Diferença?”.

Os desafios da tecnologia

O administrador de empresas Maurício Schneider abriu a programação focado em gestão e negócios. Afirmou que é imprescindível não se adequar à Indústria 4.0 e às novas tecnologias que são imperiosas para se manter e crescer no mercado. “Desafios de hoje vão decidir o amanhã: realidade virtual, impressão 3D, conectividade, internet das coisas. Se você ainda não conhece, é hora de se inteirar”, declarou. O palestrante não acredita em crise. “Para mim é inventada, porque tem tanta oportunidade. Mas tem que fazer diferente”, defendeu. E sustentou que é necessário pensar em negócios de valor, nos quais quem compra percebe muito valor, e quem oferece tem um custo muito baixo. Para Schneider, o segredo é descomoditizar. E provocou a plateia a agir diferente com a consciência de que “Fazer o fácil é fácil. Fazer o simples é difícil”.

Equipes engajadas

Inspiração e transformação. As palavras mais citadas pela psicóloga e master coach Fernanda Tochetto em sua palestra “5 poderes que você deve espertar na sua equipe” provocaram uma reflexão sobre a importância da inteligência emocional no desempenho das pessoas. Segundo ela, os colaboradores são um reflexo de seu gestor e cabe a ele demonstrar as atitudes que estimulem a busca pelos melhores resultados todos os dias. “A palavra inspira, mas o exemplo arrasta as pessoas que estão com você”, afirmou. Como primeira dica estratégica para trabalhar com a equipe e consigo mesmo, ela apontou a clareza e a consciência para acessar pontos fortes e minimizar fraquezas. Na sequência, a responsabilidade consigo mesmo, ensinando para os subordinados o poder do envolvimento e do comprometimento. Fernanda também destacou a importância de se encontrar um motivo, uma razão realmente forte e significativa para sair do piloto automático. Ela ainda mencionou o poder do hábito para estimular a produtividade e a necessidade de se criar a realidade que se deseja, despertando nos outros a inspiração para sonhar e fazer acontecer. “Toquem as pessoas ensinando a elas a importância de se conhecer, de serem responsáveis pelo seu resultado e de terem um porque para fazer o que elas fazem. Ensine elas a sonharem e a crescerem, e elas crescerão junto com você”, aconselhou.

Cenário político

Em ano de eleições, muitas são as pautas que giram em torno do cenário político. O jornalista especializado em política, Gerson Camarotti, compartilhou com a plateia os bastidores de Brasília e os principais assuntos do momento atual e futuro do país. Ao elogiar os eleitores gaúchos por seu perfil crítico, reiterou a relevância do voto, ainda que haja um sentimento de descontentamento em relação aos governantes. “Não é momento de omissão nosso”.

Camarotti defendeu um posicionamento de cobrança por um discurso coerente dos candidatos e um projeto para o país, sem acreditar em soluções simples. Segundo ele, ainda é um cenário muito imprevisível e não há uma liderança nova surgindo. Questionado sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, considera difícil que consiga a liberdade, bem como a permissão de concorrer por já ser ficha suja. O problema do excesso de partidos políticos (mais de 30), a Lava-Jato, a urgência da Reforma da Previdência e a não demonização das privatizações foram mais alguns dos assuntos comentados, muitos deles a partir da participação da plateia com perguntas.

Oportunidade e superação

Falando de sonhos, amor, vida e superação, Braúlio Bessa encerrou a programação do dia sendo aplaudido de pé pelo público que acompanhou seu relato leve e descontraído da trajetória que o levou ao patamar de poeta e escritor fenômeno na internet e na televisão. Na palestra Poesia que Transforma, ele mostrou como o sonho de impactar a vida das pessoas por meio das palavras fez com que o menino do sertão nordestino, sem amigos influentes e sem dinheiro, fosse considerado um empreendedor social e despertasse em milhões de pessoas o interesse pela cultura popular brasileira. Tendo como ponto alto a conquista do espaço semanal fixo no programa Encontro com Fátima Bernardes, Bessa considerou que tudo foi uma questão de saber aproveitar as chances que surgiram em seu caminho e que todos os obstáculos enfrentados o tornaram mais forte. “É na dificuldade que a gente se vira. São nos momentos de crise que a gente cria grandes oportunidades”, declarou. Inspirando milhares de pessoas com seus versos, ele vê a poesia como um abraço que se adapta a cada história e a cada realidade. Com habilidade em tocar na emoção das pessoas, ele despertou lágrimas dos presentes ao finalizar com um de seus tradicionais poemas: “Sendo eu um aprendiz, a vida já me ensinou que besta é quem vive triste lembrando do que faltou. Magoando a cicatriz esquece de ser feliz por tudo que conquistou. A vida não é tão fácil, viver não é só sorrir. A lagarta que rasteja, rasteja para evoluir. Se transforma em borboleta e depois voa por aí”.

 

 

Mais notícias

21jun

18ª Convenção CDL Lajeado: Público de cerca de 700 pessoas prestigia evento que reflete o poder do consumidor

O consumidor tem poder e é preciso entender o que ele pensa, como age e compra. Foi buscando essas respostas que cerca de 700 pessoas participaram...

> Leia mais
19jun

18ª Convenção CDL Lajeado é nesta quinta-feira

Com o objetivo de repensar processos e estratégias para transformar os negócios e o mercado, a 18ª Convenção CDL Lajeado debate nesta quinta-f...

> Leia mais
15jun

Convenção CDL Lajeado: Otimismo do poeta Bráulio Bessa é aposta para abordar sonhos, projetos e realizações

Traduzir em palavras valores e virtudes que levam a conquistas pessoais e profissionais será a tarefa do poeta Bráulio Bessa em sua palestra “A...

> Leia mais
11jun

Bráulio Bessa e a poesia que transforma na programação da 18ª Convenção CDL Lajeado

“O meu ou o seu caminho não são muito diferentes. Tem espinho, pedra, buraco ‘pra mode’ atrasar a gente. Mas não desanime por nada, pois a...

> Leia mais
08jun

Comércio está confiante para as vendas da primeira quinzena

O próximo final de semana – que antecede o dia 12 de junho – tende a ser o mais movimentado para o comércio nos últimos meses. Ainda com os ...

> Leia mais
05jun

18ª Convenção CDL Lajeado é tema da reunião mensal da diretoria

Faltando praticamente duas semanas para a 18ª Convenção CDL Lajeado, o assunto é pauta constante. Nesta terça-feira (5), o evento foi abordado...

> Leia mais